sábado, agosto 15

Tag: pesquisadores

Cientistas acham fungo em Chernobyl que pode proteger astronautas no espaço

Cientistas acham fungo em Chernobyl que pode proteger astronautas no espaço

Notícias
Cientistas norte-americanos descobriram um fungo em Chernobyl que pode ser capaz de proteger astronautas no espaço durante as missões Os raios cósmicos podem causar danos ao organismo humano, e em computadores. Por esta razão eles são um grande desafio para os cientistas, que tentam encontrar uma forma de proteger os astronautas durante as jornadas no espaço. Mas a descoberta de microrganismo pode ser a solução, já que ele se mostrou capaz de absorver os raios, que poderiam causar câncer nos astronautas. Segundo os cientistas, se interligado ao tecido dos trajes dos astronautas, o fungo pode oferecer proteção durante as explorações espaciais. O que tornaria mais seguro o caminho para os astronautas durante as missões no espaço. Cientistas das Universidades de Johns Hopkins e Stanf
Cientistas criam WALL-E da vida real para limpar órbita da Terra

Cientistas criam WALL-E da vida real para limpar órbita da Terra

Curiosidades
Cientistas estão criando um “WALL-E da vida real” para retirar lixos na órbita da Terra O "WAll-E da vida real" se chama OSCaR. Ele está sendo desenvolvido por cientistas para limpar a órbita da Terra que possui 128 milhões de detritos de lixo espacial, segundo a Nasa. O projeto é dos cientistas do Instituto Politécnico Rensselaer, em Nova York. O satélite robô visa ser uma imensa ajuda para limpar a órbita da Terra, bem parecido com o robô do filme WALL-E que limpa o planeta, não é mesmo? No filme animado, que foi produzido pela Pixar e lançado em 2008, a Terra está entulhada por lixo e atmosfera possui gases tóxicos no ano de 2100, a humanidade deixou o planeta e passou a viver em uma gigantesca nave no espaço, com o plano de voltar ao planeta após alguns anos, para isto deixar
Robô ensina crianças com autismo

Robô ensina crianças com autismo

Curiosidades
Um grupo de pesquisadores da Universidade do Sul da Califórnia, a USC, desenvolveu um robô que ensina crianças com autismo O pequeno robô se chama Kiwi, ele foi instalado na residência de 17 participantes para medir o interesse deles em uma determinada tarefa. Os pequenos foram desafiados com jogos de matemática em um tablet enquanto o Kiwi fornecia feedback e instruções. Com o avanço das lições, os algoritmos ajustavam o feedback do robô e a dificuldade dos jogos de acordo com as necessidades individuais de cada criança. Ao final, os cientistas analisaram o envolvimento dos participantes e notaram que o robô teve 90% de precisão em detectar o interesse dos participantes. Todas as crianças obtiveram melhora em suas habilidades matemáticas e 92% delas tiveram avanços positivos na c