domingo, julho 5

Tag: coronavírus john hopkinsv

Coronavírus: Pfizer diz que vacina funciona e vai produzir 1 bilhão de doses

Coronavírus: Pfizer diz que vacina funciona e vai produzir 1 bilhão de doses

Notícias
A farmacêutica Pfizer anunciou que teve sucesso nos testes de sua vacina para combater o novo coronavírus e, pretende produzir 1 bilhão de doses até o ano que vem Nestes tempos incertos de pandemia, esta ótima notícia agitou o mundo hoje e trouxe esperanças para que a pandemia de coronavírus acabe logo. A farmacêutica Pfizer diz que teve sucesso nos testes da vacina que vêm produzindo em parceria com a empresa de biotecnologia BioNTech para combater o novo coronavírus. Os testes realizados em humanos, comprovaram que a vacina é eficaz, gerando anticorpos contra o coronavírus. Os efeitos causados são considerados moderados, foram registrados febre e distúrbios de sono. Os experimentos com a vacina da Pfizer começaram entre os dias 4 de maio e 19 de junho, com a participação de 45 v
Coronavírus: empresa brasileira criou tecido que mata o vírus

Coronavírus: empresa brasileira criou tecido que mata o vírus

Notícias
Uma empresa brasileira criou tecido tecnológico que é capaz de eliminar o coronavírus ao entrar contato com o material Pesquisadores de uma empresa brasileira, localizada em São Paulo, desenvolveu com apoio do Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), um tecido capaz de eliminar o novo coronavírus. O tecido possui micropartículas de prata na superfície que pode inativar o SARS-CoV-2. Em testes de laboratório, o tecido eliminou 99,9% da quantidade de coronavírus 2 minutos de contato com o material, os experimentos aconteceram em dois dias com monitoramento de dois grupos de pesuisadores diferentes. O tecido é composto por uma mistura de poliéster de algodão e contém 2 tipos de micro partículas de prata sob a superfície. A empresa se chama Nanox,é conhecida po
Coronavírus: USP criou vacina em spray nasal

Coronavírus: USP criou vacina em spray nasal

Notícias
Pesquisadores da USP criaram uma vacina em spray nasal para combate contra o novo coronavírus O mundo continua tendo boas notícias da batalha contra a pandemia, após os anúncios como o do remédio chinês que pode pôr fim ao coronavírus, da vacina que teve resultado positivo em teste, e da farmacêutica que encontrou anticorpos que protegem 100% contra o vírus, agora foi anunciado que a USP criou uma vacina em Spray. A vacina foi criada por pesquisadores da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da USP, a aplicação ocorrerá por meio do nariz e, será testada em camundongos. Para a vacina, a USP criou uma nanopartícula adesiva, permitindo que ela fique na mucosa nasal por volta de quatro horas, no máximo. O tempo que a partícula permanece na mucosa nasal é o suficiente para que ela
Quarentena: os melhores aplicativos grátis para ouvir audiobook

Quarentena: os melhores aplicativos grátis para ouvir audiobook

Notícias
Conheça os melhores aplicativos para ouvir audiobooks gratuitos na quarentena Se você ainda está de quarentena e está a procura de entretenimento no isolamento social, saiba então que ouvir audiobooks pode ser uma ótima distraiçao, ainda mais para aqueles que não possuem o hábito de ler. Todos os aplicativo listados abaixo podem ser encontrados a Play Store e na Apple Store. LibriVox Audio Books "LibriVox Áudio Books oferece acesso ilimitado a mais de 24.000 livros de áudio livres. Cada livro áudio LibriVox podem ser transmitidos através da internet ou baixado para uso posterior, sem qualquer custo. O aplicativo LibriVox Audio Books inclui listas para novas gravações, com best-sellers clássicos e fora dos tesouros impressão." 12Min "Imagine como seria sua vida se você pud
Coronavírus: Oxford vai testar vacina em 2 mil brasileiros

Coronavírus: Oxford vai testar vacina em 2 mil brasileiros

Notícias
Teste de vacina contra o coronavírus será aplicada por Oxford em 2 mil voluntários brasileiros nos estados de Sai Paulo e Rio de Janeiro Oxford vai testar a vacina que desenvolveu contra o coronavírus em dois mil voluntários brasileiros. O Brasil será o primeiro país fora do Reino Unido a começar a testar a eficácia da imunização contra o Sars-CoV-2. Os testes acontecerão aqui mesmo no Brasil, nos estados de São Paulo e no Rio de Janeiro. Em São Paulo, os testes serão feitos em mil voluntários, com administração do Centro de Referência para Imunológicos Especiais (Crie) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), com financiamento da Fundação Lemann. Já no Rio de Janeiro, os testes serão feitos em outros mil voluntários feitos pela Rede D’Or São Luiz, com custo de cerca de R$ 5
Coronavírus: Google cria app para distância física ideal

Coronavírus: Google cria app para distância física ideal

Notícias
Google criou um aplicativo que demarca uma linha digital de distanciamento físico correto para a prevenção contra o coronavírus Uma das melhores formas para se prevenir contra a contaminação do coronavírus é o distanciamento social, mas nem todas as pessoas sabem manter a distância física correta, em uma fila por exemplo, caso ela venha precisar sair de casa. Pensando nisto, a equipe Experiments with Google criou um aplicativo para ajudar. A Experiments with é uma equipe do Google, que tem por objetivo criar aplicativos simples e divertidos para smartphones. A mais nova invenção da equipe usa a tecnologia AR (Realidade Aumentada) para que as pessoas interessadas façam corretamente o distanciamento físico para prevenção contra o coronavírus. O aplicativo recebeu o nome de sodar e
Coronavírus: Harvard diz que pandemia pode durar até 2022

Coronavírus: Harvard diz que pandemia pode durar até 2022

Curiosidades
A pandemia de coronavírus pode durar até 2022, segundo estudo feito por pesquisadores de Harvard O estudo sobre até quando pode durar a pandemia do coronavírus foi publicado na revista americana Science, uma das revistas científicas mais prestigiadas do mundo. A pesquisa foi realizada por cientistas da Faculdade de Saúde Pública de Harvard, que disseram ser possível que aconteça surtos exporádicos da doença nos próximos anos. Isso ocorreria no inverno, por exemplo, com prováveis novas ondas do contágio até mesmo em 2024. Segundo os pesquisadores de Harvard, caso não sejam tomadas medidas como a criação de novos leitos ou, a criação de uma vacina ou medicação eficaz contra o vírus, a pandemia pode durar até 2022., obrigando o isolamento social ser estendido por mais tempo do que o
Coronavírus: Samsung doa tablets para pacientes no HC

Coronavírus: Samsung doa tablets para pacientes no HC

Curiosidades
Samsung doou tablets para facilitar a comunicação entre familiares e pacientes infectados pelo coronavírus que estão internados no Hospital das Clínicas da Unicamp O HC da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) recebeu no dia (22), a doação de 24 tablets da Samsung Brasil. Os tablets serão utilizados para manter a comunicação entre familiares e pacientes infectados pelo coronavíru, que estão em isolamento. O diretor da UTI Covid do HC da Unicamp, Thiago Martins Santos explicou que os tablets facilitam as conversas entre médicos e familiares que moram em cidades próximas e que muitas vezes, contextualizam dificuldades e vitórias do paciente em sua internação. “A tecnologia permite que as pessoas se olhem enquanto falam, sem a necessidade da presença física, o que pode favorecer a
Coronavírus: China usa pulseira eletrônica em estudantes para detectar febre

Coronavírus: China usa pulseira eletrônica em estudantes para detectar febre

Notícias
Escolas da China usam pulseira eletrônica em alunos para detectar infecção pelo novo coronavírus e prevenir uma possível segunda onda da pandemia Na china, as aulas presenciais voltaram, e pulseiras eletrônicas estão sendo utilizadas para medir a temperatura dos alunos em tempo real, para detectar possível infecção pelo coronavírus.A pulseira emite um alerta em caso de febre detectada nos estudantes, a tecnologia está sendo utilizada em Pequim, na China, onde as aulas presenciais voltaram no dia 11 de maio. Os alunos são obrigados a usar a pulseira eletrônica para alertar os professores em caso de suspeita de infecção pelo novo coronavírus, pois a China teme uma nova onda da doença. Este método também permite que crianças e jovens voltem a frequentar as escolas, que estavam fechadas